EPE: governo estuda adiar leilão de biomassa para julho

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, disse hoje que o governo estuda adiar de maio para julho o leilão de biomassa para entrega de energia em 2010. Estão previstos inicialmente dois leilões da chamada energia de reserva, gerada a partir de biomassa, como o bagaço de cana. O primeiro está marcado para o dia 20 de maio, para as usinas que começarão a gerar energia em 2009. O segundo está previsto para 21 de maio, para as usinas que começarão a operar em 2010. É esse segundo leilão que deverá ser adiado para 30 de julho. A energia de reserva foi incluída no modelo do setor elétrico para ser usada em eventuais momentos de crise de abastecimento.O presidente da EPE, que participa de audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara, disse que o governo ainda terá que resolver o problema de conexão ao sistema elétrico dessas usinas que funcionam com biomassa. Os maiores problemas estariam nos Estados de Goiás e Mato Grosso. A questão principal é de como essa conexão será financiada. Uma das possibilidades é de que a rede básica de energia atual, que é paga por todos os consumidores, empreste os recursos necessários para essa conexão, que depois seriam devolvidos por todas as usinas que geram a partir de biomassa. Tolmasquim disse, no entanto, que há uma dúvida se isso é possível, sob o aspecto legal e que o assunto está sendo analisado pela Casa Civil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.