EPE reduz previsão de alta do consumo de energia em 2012 para 3,3%

O consumo nacional de eletricidade deve crescer 3,3 por cento em 2012 em relação a 2011, para 445,5 terawatt-hora (TWh), segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que reduziu a projeção anterior de crescimento para o ano diante de um desempenho fraco do consumo industrial.

Reuters

28 de novembro de 2012 | 16h22

Segundo a EPE, o consumo industrial deverá crescer apenas 0,1 por cento em 2012.

"O desempenho da indústria foi aquém do projetado para o período. A previsão original estimava um crescimento do consumo industrial, em 2012, de 0,7 por cento, enquanto o acumulado até outubro expandiu apenas 0,3 por cento", informou a EPE nesta quarta-feira.

No início do ano, a EPE esperava que o crescimento do consumo de energia elétrica no Brasil fosse ser de 4,5 por cento em 2012.

A classe residencial deve crescer 4,5 por cento no ano e a comercial deve ter alta de 7,2 por cento no consumo, segundo a EPE.

Em outubro, o consumo de energia elétrica nacional cresceu para 37,7 mil gigawatts-hora (GWh).

A classe comercial impulsionou o crescimento, registrando alta de 7,1 por cento na comparação anual.

O consumo residencial avançou 4,4 por cento, enquanto o industrial registrou uma queda de 0,9 por cento, o quinto recuo consecutivo, impactado pelo cenário econômico internacional desfavorável.

Segundo a EPE, as temperaturas mais altas ajudaram a elevar o consumo dos segmentos comercial e residencial.

(Por Anna Flávia Rochas e Roberta Vilas Boas)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAEPEOUTUBRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.