Equador avalia declarar ilegítima parte de sua dívida

O presidente do Equador, Rafael Correa,disse no sábado que avalia declarar "ilegítima" parte da dívidaexterna do país, após ter sido realizada uma investigação porum comissão do governo. Correa, um economista de esquerda, disse que seu governopode anular empréstimos considerados "ilegítimos" ou créditosadquiridos por ex-governos corruptos. "Estamos estudando ações penais contra esses traidores dapátria e também ações internacionais para declarar ilegítimaessa dívida", disse Correa durante seu programa semanal derádio, sem especificar que partes da dívida o governo considera"ilegítimas". Correa afirmou que a comissão descobriu que váriosex-integrantes de governos renegociaram de maneirainjustificada empréstimos do exterior para beneficiar oscredores. A comissão vai divulgar os dados nas próximas semanas,acrescentou o presidente. Um importante membro da comissão disse à Reuters em junhoque o grupo aconselharia ao governo a buscar acordos com seuscredores, mas não descartou uma suspensão de pagamentos se nãofosse alcançado acordo para renegociar ou intercambiar a dívida"ilegítima". A comissão disse que tinha indícios sobre a legitimidade dealguns bonos. O bonos do país, com vencimento em 2012, 2015 e2030, reúnem um capital que se aproxima dos 3,8 bilhões dedólares, de acordo com dados do Ministério da Economia. (Reportagem de Alonso Soto)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.