Equador planeja recomprar bônus da dívida externa

O governo do Equador planeja recomprar seus bônus a um desconto expressivo, depois de ter deixado de pagar parte da dívida externa. O presidente Rafael Correa disse que o país poderá tentar recomprar a dívida externa em janeiro, mas não especificou quais títulos poderá adquirir. "Vamos fazer uma proposta: no começo de janeiro, recomprar esta dívida externa, mas obviamente a um valor substancialmente menor que o valor de face dos bônus", disse Correa em sua mensagem hoje por rádio. O Equador enfrenta o aumento do déficit orçamentário, a queda da receita com petróleo e acesso limitado aos mercados de crédito internacional depois da decisão de Correa, em 12 de dezembro, de deixar de pagar US$ 30,6 milhões de juros devidos em US$ 510 milhões de dívida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.