Equipe de Obama atrai as atenções

Mercado vai repercutir hoje a escolha Timothy Geithner para o cargo de secretário do Tesouro americano

Leandro Modé, O Estadao de S.Paulo

24 de novembro de 2008 | 00h00

O mercado financeiro deve iniciar a semana ainda sob efeito da escolha do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de Nova York, Timothy Geithner, para o cargo de secretário do Tesouro na gestão de Barack Obama. Na sexta-feira, as bolsas de valores americanas engataram expressivas altas depois que a informação foi divulgada. Até perto do fechamento dos negócios, os Índices Dow Jones e Nasdaq oscilavam sem uma tendência definida. A bolsa brasileira não teve tempo de repercutir a notícia porque já estava fechada no momento do anúncio. Do ponto de vista de agenda de indicadores, a semana é considerada relativamente fraca, sobretudo por causa do feriado de Ação de Graças nos EUA, quinta-feira. Os principais destaques estão na quarta-feira, entre eles o sentimento do consumidor, a renda e os gastos com consumo e as encomendas de bens duráveis. No Brasil, os analistas continuarão monitorando de perto o comportamento do dólar. Na semana passada, a moeda americana se valorizou em todos os dias, acumulando uma alta de 8,54%. Na sexta-feira, fechou cotada a R$ 2,464, maior valor desde junho de 2005. O principal temor dos especialistas é o impacto da moeda americana nos índices de inflação. Um dólar muito elevado se reflete nos preços e pode fazer com que o Banco Central (BC) aumente ainda mais a taxa básica de juros, desacelerando a atividade econômica - que já sofre os efeitos da recessão nos países desenvolvidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.