Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Equipe foi criticada por mudança de cálculo, diz diretor do IBGE

O diretor Roberto Olinto defendeu o trabalho do órgão durante os últimos três anos e disse que as críticas não têm respaldo

Daniela Amorim, Idiana Tomazelli e Vinicius Neder, Agência Estado

11 de março de 2015 | 10h59

Rio de Janeiro - O Diretor de Pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Roberto Olinto, defendeu o trabalho do órgão durante os últimos três anos para entregar a revisão do Sistema de Contas Nacionais, apresentada hoje, 11, com novos dados completos entre 2000 e 2011. Segundo ele, críticas feitas ao IBGE pela reformulação ou pelos métodos de medição adotados não encontram respaldo. "A equipe sofreu muito com comentários para a questão da transição, que tinha outros motivos, que estávamos errando", afirmou Olinto. "Houve um ataque fortíssimo à nossa medição do setor de serviços. Estava bem medido, sim. Sempre foi bem medido", acrescentou.

O diretor ainda comentou que a divulgação da revisão completa um ciclo de trabalho na Coordenação de Contas Nacionais, que adequou o sistema brasileiro às normas internacionais. "Estamos particularmente felizes. Sem nenhuma modéstia, o Sistema de Contas brasileiro é um dos melhores da América Latina e do mundo", afirmou.

O trabalho de mudança na metodologia de cálculo das Contas Nacionais levou três anos para ser concluído pelo IBGE. Nesta quarta-feira, houve a primeira divulgação, com os dados anuais de 2010 e 2011, com revisão da série até 2000.

Além de atualizados pela nova metodologia, os dados divulgados nesta quarta-feira também são definitivos, incorporando pesquisas estruturais anuais mais atualizadas. Tradicionalmente, o PIB definitivo é divulgado pelo IBGE com dois anos de defasagem. O último dado definitivo divulgado foi referente ao ano de 2009. 

Tudo o que sabemos sobre:
Estadão, economiaPIBIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.