Erenice: greve do Ibama não compromete Belo Monte

A ministra chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, afirmou hoje que a greve dos funcionários do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) não deverá comprometer o cronograma para a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA). "Não vejo imediato perigo para o cronograma de Belo Monte", disse a ministra, acrescentando que os funcionários do órgão ambiental estão retornando ao trabalho aos poucos e a situação está se normalizando.

LEONARDO GOY, Agencia Estado

19 de maio de 2010 | 17h51

Erenice, que esteve no escritório da Eletrobras em Brasília para participar da reunião do Conselho Administrativo da empresa, disse que o governo já começou a se mobilizar, juntamente com o consórcio vencedor do leilão, para tentar agilizar a liberação da licença para o início da obras. "Já fizemos uma primeira reunião com o Ibama e o Ministério do Meio Ambiente para começar a discutir como será conduzido o trabalho de licenciamento. Tem de haver equipes específicas do Ibama e do consórcio trabalhando ''full time'' para antecipar eventuais problemas", disse.

A concessão do projeto de Belo Monte foi arrematada pelo consórcio Norte Energia, que tem como principal acionista a estatal Chesf e possui, entre os sócios, empreiteiras como Queiroz Galvão e Mendes Júnior. Nos bastidores, já se diz que o consórcio vai solicitar uma licença ambiental provisória para a instalação inicial do canteiro de obras. Com isso, a ideia é ter funcionários trabalhando no local da obra em setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
energiausinaBelo MonteIbamaErenice

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.