FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Escândalo da Petrobrás pode prejudicar estaleiros de Cingapura, diz OCBC

BNDES suspendeu linha de crédito de US$ 3,2 bilhões para vários estaleiros brasileiros após suspeitas de a Sete Brasil estar envolvida em corrupção da estatal

Sergio Caldas, Agência Estado

10 Fevereiro 2015 | 08h12

Congelamentos de crédito para o setor de construção naval no Brasil, em meio a denúncias de corrupção ligadas a Petrobrás, podem prejudicar os estaleiros Keppel Corp. e Sembcorp Marine, de Cingapura, segundo avaliação do OCBC Bank.

O BNDES suspendeu uma linha de crédito de US$ 3,2 bilhões para vários estaleiros brasileiros após surgirem suspeitas de que a Sete Brasil estaria envolvida no escândalo de corrupção da Petrobrás, comentou o OCBC.


"Essa é uma notícia negativa para a Keppel Corp., que poderá receber pagamentos atrasados da Sete Brasil ou, o que é pior, ter encomendas canceladas", prevê o banco. O mesmo vale a para a Sembcorp Marine, diz o OCBC.

O OCBC estima que a Sete Brasil e a Petrobrás respondam por 40% a 50% das encomendas da Keppel e da Sembcorp Marine.

No fim do pregão na Bolsa de Cingapura, as ações da Keppel caíam 0,81%, enquanto as da Sembcorp Marine recuavam 0,66%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Mais conteúdo sobre:
petrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.