Edu Andrade/Ascom/ME
Edu Andrade/Ascom/ME

Escolha de Bruno Funchal para comandar o Tesouro é bem recebida entre técnicos do governo

Atual diretor de Programas do Ministério da Economia vai substituir Mansueto Almeida, que deve ficar no cargo até agosto

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2020 | 15h51

BRASÍLIA - A escolha de Bruno Funchal para comandar o Tesouro Nacional no lugar de Mansueto Almeida foi bem recebida entre técnicos do governo, segundo apurou o Estadão/Broadcast. O nome é classificado como “ótimo” e “excelente” para o posto.

Nos bastidores, Funchal é descrito como uma pessoa ponderada, o que deve ajudar no diálogo político pelo avanço da agenda pós-pandemia. “Tem uma formação sólida e é bem contemporizador”, afirmou uma fonte.

O futuro secretário também tem uma “ótima relação” com secretários estaduais de Fazenda e com entidades que representam os municípios, segundo relatos dos interlocutores. Ele era um dos envolvidos na discussão do programa de socorro a Estados e municípios durante a pandemia do novo coronavírus.

Bruno Funchal é atual diretor de Programas do Ministério da Economia e ex-secretário da Fazenda do Espírito Santo.

Mansueto deve deixar o cargo em agosto. Até lá, promete fazer uma transição para seu novo sucessor. A avaliação dentro do governo é que essa transição deve ser “bem tranquila” e “suave”, dado o perfil técnico de Funchal.

O atual secretário do Tesouro justificou sua decisão com a necessidade de deixar a fase de planejamento do pós-pandemia nas mãos da pessoa que trabalhará na implementação dessas políticas. Ele destacou que o compromisso com o ajuste fiscal continua.

“Vamos entrar na fase de planejamento do pós-covid, de retomar as reformas que já estão no Congresso. É a agenda que vai até o fim do governo. Ou eu decidia sair agora, depois do meio do ano, ou eu achava que tinha que ficar até o fim do governo. Estou muito cansado. Aguentaria até o fim do ano, mas começar a trabalhar nas políticas do pós-covid e sair no fim do ano não era legal. Então nessa fase de discutir o pós-covid já entra o novo secretário”, disse Mansueto neste domingo, 14, ao Estadão, após confirmar sua saída.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.