Eslovênia fecha acordo sobre cortes salariais

O governo de centro-esquerda da Eslovênia chegou nesta terça-feira a um acordo com os representantes dos sindicatos de trabalhadores do setor público sobre cortes adicionais de salários, que são vistos como cruciais para restaurar as finanças públicas e ajudar o pequeno país da zona do euro a evitar um resgate internacional.

Agencia Estado

14 de maio de 2013 | 12h21

"Fizemos nosso dever de casa em termos de salários no setor público", disse Gregor Virant, ministro do Interior e Administração Pública, em comunicado.

Os cortes nos salários do setor público seguem-se às reduções anteriores nos pagamentos adotadas pelo governo conservador anterior, que caiu em março em meio a uma onda de protestos antiausteridade em larga escala.

Sob o novo acordo, que deve ser assinado ainda hoje pelos sindicatos e por representantes do governo esloveno, os cortes nos salários do setor público devem gerar 450 milhões de euros em economia para os cofres públicos até o fim de 2014.

A Eslovênia tem cerca de 160 mil servidores públicos para uma população de 2 milhões de pessoas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Eslovêniaeconomiacortessalários

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.