Espanha não fez pedido para intervenção por meio de EFSF--UE

A Espanha não pediu para usar fundos do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (EFSF, na sigla em inglês), o fundo de resgate temporário da zona do euro, para intervir em seus mercados de títulos primário e secundário com o objetivo de diminuir seus custos de empréstimos, afirmou a Comissão Europeia.

Reuters

27 de julho de 2012 | 07h57

O jornal francês Le Monde reportou nesta sexta-feira que os governos da zona do euro e o Banco Central Europeu (BCE) estão se preparando para intervir nos mercados financeiros para ajudar a diminuir os custos de empréstimo da Espanha e da Itália.

O jornal, que citou fontes anônimas, informou que o BCE estaria disposto a participar da ação na condição de os governos concordarem em acessar os fundos de resgate do bloco, o EFSF e o Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (ESM, na sigla em inglês).

"Esse instrumento só pode ser usado com base num pedido de um Estado-membro e hoje não há solicitação, então eu não irei comentar as reportagens da imprensa", disse o porta-voz da Comissão Europeia Antoine Colombani em entrevista, quando questionado sobre as reportagens e se a Espanha ou qualquer outro país havia feito uma solicitação.

(Reportagem de Jan Strupczewski)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROUEEFSFPEDIDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.