Espanhóis voltam a protestar contra o governo no centro de Madri

Protestos de ontem foram violentos, mas os de hoje foram pacíficos e não chegaram a interromper o trânsito 

André Lachini, da Agência Estado,

26 de setembro de 2012 | 15h17

MADRI - Alguns milhares de manifestantes voltaram a se concentrar no centro de Madri nesta quarta-feira, 26, após os violentos protestos que aconteceram ontem perto do Parlamento, na praça Netuno e no Passeio do Prado. Nesta quarta-feira, contudo, os protestos eram pacíficos até o final da tarde e o trânsito na região não chegou a ser interrompido. Centenas de policiais formaram um corredor para deixar o tráfego fluir, enquanto os manifestantes protestavam pacificamente contra as medidas de austeridade do governo, informou o website do jornal El País.

Na terça-feira, os confrontos entre milhares de manifestantes e a polícia no centro de Madri deixaram pelo menos 64 feridos e 38 pessoas foram detidas. O governo do primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, deverá anunciar amanhã no Parlamento da Espanha novas medidas de austeridade e cortes no orçamento de 2013, em meio à recessão e a um forte descontentamento popular.

Tudo o que sabemos sobre:
espanhamadriausteridade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.