Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Especialista dá orientações para compra segura de cimento

Diante da constatação da existência de produto fora da norma à venda, ABCP faz alertas ao consumidor

Lilian Primi, de O Estado de S. Paulo,

28 de novembro de 2008 | 13h24

Cimentos produzidos fora dos padrões estabelecidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) podem comprometer as estruturas, causar fissuras, patologias e, em casos extremos, provocar a queda da edificação, o que na linguagem da engenharia, é chamado de "colapso". A Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) admite que existe cimento fora da norma no mercado, apesar de 99% de conformidade, e divulga dicas de compra.  Veja também:Aprenda a escolher e a guardar o cimento A primeira recomendação, comum a todos os setores, é ver se o produto tem atestado de qualidade, como o selo da ABCP ou de outro órgão credenciado.  O especialista em cimento da ABCP, Arnaldo Battagin, explica que, caso não haja selo, o consumidor deve pedir ao revendedor o laudo técnico com os ensaios. "É um direito do consumidor e um dever do lojista, de acordo com o Código Brasileiro do Consumidor", orienta.  Além da certificação, Battagin faz uma relação de informações e condições que devem ser observadas. A primeira é o prazo de validade, que deve estar impresso no saco. "Nunca é superior a três meses. Caso esteja vencido ou o fabricante especifique um prazo maior, desconfie", alerta o especialista.  A procedência também é importante. Todos os sacos de cimento devem trazer o nome do fabricante, da marca, endereço e outros dados de identificação. A sigla que especifica o tipo do cimento deve ser escrita em letras maiúsculas e em números romanos (CPII, CPIV). A classe da resistência vem em algarismos arábicos, logo depois da sigla do tipo.  A aparência do produto também pode indicar problemas. Caso esteja empedrado, mesmo que em pouca quantidade, não deve ser usado, principalmente em peças estruturais. A embalagem deve ser de papel e acondicionar 20, 40 ou 50 quilos. Suspeite de sacos com pesagens diferentes e de embalagens plásticas.  Segundo Battagin, o processo de fabricação do cimento é uma atividade industrial complexa, que exige rigoroso controle de qualidade em todas as etapas de fabricação. "Esse controle faz parte das ações do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H), do Ministério das Cidades, que estabelece critérios e normas para materiais, serviço e execução de construções".  Disque Cimento Em caso de dúvida, a ABCP mantém um serviço de discagem direta gratuita, chamado Disque Cimento e Concreto (DCC), no 0800.0555.776. A ABCP também abre a sua biblioteca aos interessados. São 48,5 mil volumes cadastrados, entre livros, revistas, anais, teses e artigos. A consulta pode ser feita na sede da entidade ou por meio do site www.abcp.org.br/biblioteca. 

Tudo o que sabemos sobre:
cimentoconstrução

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.