finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Especialistas dão dicas para comprar brinquedos

Especialistas afirmam que brinquedo bom é aquele que estimula a criança a desenvolver sua criatividade e inteligência, através de atitudes saudáveis. O brinquedo é um tipo de treinamento divertido para a criança. Porém, a criança deve ser presenteada com um brinquedo adequado à sua faixa etária, acompanhando seus limites físicos e mentais.A psicopedagoga Lilia Aguiar Marçon, da Clínica Sanseverino, ressalta o brinquedo ideal é aquele que desenvolve a criatividade da criança e estimula a sua imaginação. "Os jogos, brinquedos de montar e bonecos são essenciais para estimular a criatividade das crianças.", avalia. Lilia Aguiar destaca que brinquedos que ensinam a criança apenas a repetir mecanicamente o que os outros fazem são prejudiciais ao seu desenvolvimento e tornam-se monótonos, pois a criança logo perderá o interesse pelo produto.A psicóloga Marisa Seixas Tardelli concorda que os jogos educativos devem ser incentivados pelos pais, porém, o brinquedo deve estar adequado a faixa etária da criança. "Os pais devem incentivar o uso dos brinquedos educativos. Estes brinquedos auxiliam no desenvolvimento intelectual, afetivo e emocional da criança de forma positiva", explica a psicóloga. Os pais devem escolher um presente que consiga aliar sua condição financeira com a expectativa da criança, segundo a psicopedagoga Lilia Aguiar. "Os pais devem dar um presente que esteja de acordo com suas possibilidades econômicas. Para não frustar a criança que pede um presente muito caro, deve ocorrer um diálogo enter pai e filho antes da entrega do presente", explica. Lilia Aguiar destaca que este diálogo preliminar ajuda a criança entender sobre os valores sociais e as possibilidades financeiras dos pais. Pais devem evitar brinquedos violentosEm tempos de guerra iminente e muita violência na TV, os brinquedos ligados a violência são recriminados pelas especialistas. A psicóloga Marisa Seixas Tardelli ressalta que armas de brinquedo, games de violência, espadas e qualquer outro brinquedo ligado à guerra, tiro e sangue devem ser evitados. "Os pais devem evitar estes presentes e também explicar para a criança o significado de determinadas violências do mundo, como a guerra", explica a psicóloga.Brinquedo bom é aquele que educa a criança para uma vida saudável e solidária, onde a criatividade, a interatividade e a amizade sejam os princípios básicos. A psicopedagoga da Clínica Sanseverino acredita que os pais devam explicar às crianças sobre os perigos da violência e ajudar os filhos a explorar o seu lado agressivo em outras atividades. "A criança pode expressar e liberar sua agressividade em atividades saudáveis, como uma partida de futebol ou uma aula de instrumento musical", avalia Lilia Aguiar.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2001 | 11h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.