Especulação com pesquisa mantém dólar alto

Tendo o cenário externo negativo como pano de fundo, com fracos resultados da economia norte-americana aliados a ameaças de uma ofensiva militar no Iraque, o mercado apegou-se novamente a rumores sobre pesquisas e avaliações eleitorais. No câmbio, as transações ficaram praticamente restritas às tesourarias e o volume de negócios foi baixo. Já as cotações se mantiveram nas alturas, tendo chegado a R$ 3,47. Bolsa e juros apresentam recuperação.Num dia de muitos boatos, o dólar oscilou muito, mas os rumores de ontem foram confirmados. O quadro não se alterou muito, mas os pontos de destaque foram que Luiz Inácio Lula da Silva (PT/PL) segue com ampla vantagem, ainda com chances de vencer no primeiro turno, enquanto José Serra (Grande Aliança/PMDB-PSDB), o favorito dos mercados, manteve-se estável em 19%. Os demais adversários apresentaram alta na preferência do eleitorado. Agora, os rumores concentram-se nas pesquisas de final de semana, que trariam Lula em queda e Serra em alta. Também pesou a atuação do Banco Central (BC), que teria atuado no mercado à vista, contendo as altas. Ainda assim, o clima é de cautela e as incertezas dos grandes investidores em função de uma vitória de Lula prevaleceram. Também deve pesar no comportamento do câmbio o resultado do leilão de rolagem de 50% do vencimento cambial do próximo dia 25 (US$ 1,5 bilhão).Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o resultado do Ibope, com queda de dois pontos de Lula, agradou. A reação no mercado de juros também foi de recuperação.MercadosO dólar comercial foi vendido a R$ 3,4500 nos últimos negócios do dia, estáveis em relação às últimas operações de ontem, oscilando entre R$ 3,4120 e R$ 3,4700. Com o resultado de hoje, o dólar acumula uma alta de 48,96% no ano e 11,29% nos últimos 30 dias.No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003 negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros pagam taxas de 21,300% ao ano, frente a 21,800% ao ano ontem. Já os títulos com vencimento em julho de 2003 têm taxas de 25,600% ao ano, frente a 25,370% ao ano negociados ontem.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em alta de 2,16% em 9575 pontos e volume de negócios alto, de R$ 1,2 bilhão. O volume foi inflado pelas operações de permuta de ações da Bahia Sul. Com o resultado de hoje, a Bolsa acumula uma baixa de 29,46% em 2002 e alta de 3,39% nos últimos 30 dias. Das 50 ações que compõem o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa -, sete apresentaram altas. O principal destaque foram os papéis da AES Tietê PN (preferenciais, sem direito a voto), com valorização de 11,11% e Embratel ON (ordinárias, com direito a voto), que sobe 7,19%. Mercados internacionais Em Nova York, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - opera em alta de 0,38% (a 7972,2 pontos), e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - subiu 0,57% (a 1223,33 pontos). Às 18h, o euro era negociado a US$ 0,9800; uma queda de 0,73%. Na Argentina, o índice Merval, da Bolsa de Valores de Buenos Aires, opera em alta de 1,93% (380,90 pontos). Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.