Espetáculo do crescimento vai demorar, diz consultor

O consultor Luiz Paulo Rosenberg criticou o que ele classifica de excessos da política Monetária do governo Lula. "Eu acho que o ministro Palocci deveria estar satisfeito: o Brasil chegou ao primeiro mundo outra vez", ironizou. "Como o resto da humanidade nós estamos preocupados agora com deflação, com recessão, com perda de emprego, isso tudo devido à dose excessiva da política monetária." Em entrevista ao Conta Corrente, da Globo News, o presidente da Rosenberg & Associados disse que o governo vem sendo "mais realista do que o rei" ao se negar a dar ouvidos aos economistas que alertavam sobre os excessos cometidos. "A conseqüência positiva é que a gente pode tirar de pauta a preocupação com a inflação", destacou. "A ruim é que o espetáculo de crescimento prometido pelo presidente vai ter de demorar." Luiz Paulo Rosenberg também falou sobre a controvérsia das ações contra reajustes dos preços das tarifas de telecomunicações e de energia elétrica que vêm pipocando pelo País. "Tudo foi contratado vários anos atrás. E se nós queremos recuperar a imagem do Brasil no mundo nós não precisamos praticar taxas de juros pornográficas, nós precisamos sim é respeitar contratos", alfinetou o consultor econômico. "Se há algum rufião no governo achando que existe alguma coisa errada que recorra à Justiça. Mas tentar usar do arbítrio de CPIs, tentativas demagógicas de reverter um contrato assinado legitimamente pelo governo brasileiro é algo preocupante."

Agencia Estado,

04 Julho 2003 | 07h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.