Está difícil parcelar atrasos nas contas

Os consumidores que têm contas atrasadas com as empresas que fornecem água, luz e telefone encontram dificuldade para parcelar o pagamento. A assistente de direção da Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, Sônia Cristina Amaro, avisa que as concessionárias de serviços públicos dificultam o pagamento parcelado das dívidas porque não existe nenhuma lei que as obrigue a dividir os atrasados.Parcelar dívidas é uma saída dos consumidores que não têm recurso suficiente para pagar os atrasos de uma vez só, avisa Sônia Cristina. "O consumidor deve negociar com a empresa para recuperar seu crédito dentro de suas possibilidades financeiras", destaca. A assistente de direção do Procon-SP ressalta que as empresas negociam de acordo com o valor da dívida e o problema do usuário. "O parcelamento dos atrasados vai depender de caso para caso. As concessionárias de água, luz e telefone avaliam o valor da dívida e o período do atraso", avisa. Ela conta que o consumidor encontra uma certa resistência por parte das empresas em dívidas de valores mais baixos.Não existe nenhum lei ou regra que obrigue as empresas a parcelar as contas atrasadas. "Pelo Código de Defesa do Consumidor ou pelas regras da agências reguladoras das concessionárias de água, luz e telefone não existe qualquer obrigação do parcelamento da dívida", explica Sônia Cristina. Ela recomenda ao consumidor enviar uma carta ou ligar para empresa pedindo o parcelamento dos atrasados, explicando os motivos do não pagamento das contas.

Agencia Estado,

11 de setembro de 2002 | 12h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.