Reprodução
Áreas de vídeos e de colunistas no aplicativo do Estadão  Reprodução

'Estadão' bate recorde de audiência na internet em março

Plataformas digitais do jornal atraíram 47,8 milhões de visitantes únicos no mês, um crescimento de 52% em relação a fevereiro

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2021 | 05h00

O Estadão deu um salto de audiência em suas plataformas digitais e bateu, em março, seu recorde histórico na internet. No mês passado, de acordo com dados do Google Analytics, todas as plataformas do grupo atraíram um total de 47,8 milhões de visitantes únicos – um crescimento de 52% sobre o resultado de fevereiro. 

O resultado foi suficiente para superar a máxima anterior do Estadão, de novembro do ano passado, quando o jornal havia atingido 47,4 milhões de visitantes únicos, em um resultado puxado pela cobertura das eleições municipais de 2020. O número também foi superior ao dado de março de 2020, início da pandemia de covid-19, quando o total de usuários únicos nas plataformas digitais da marca foi de 44,1 milhões.

O resultado reflete um movimento interno feito pelo Grupo Estado. O jornal empreende, há cerca de 18 meses, uma “virada digital”, que transformou a forma de trabalho da redação, com um foco cada vez maior em conteúdos para a internet e diferentes formas de apresentação das informações. Essa transformação se mostrou vital para a atração e a retenção de leitores: desde outubro de 2020, a audiência do Estadão na web se mantém acima dos 30 milhões de usuários.

O diretor executivo de estratégias digitais do Grupo Estado, Leonardo Contrucci, afirma que a mudança de patamar de audiência ao longo de 2020 é visível. Em dezembro de 2019, o total de usuários únicos do Estadão na web era de 26,9 milhões. Em 15 meses, portanto, o salto de audiência foi de 77%.

“O mês de março de 2021 foi importante dentro da jornada de transformação digital que o Estadão iniciou no fim de 2019. A audiência continua em constante ritmo de crescimento, agora atingindo um recorde de visitantes únicos para a empresa”, diz Contrucci.

Segundo o Google Analytics, o Estadão também vem crescendo acima da concorrência em usuários em plataformas para desktop e smartphones. 

Em março de 2020, a Folha de S. Paulo ainda tinha um total de visitantes únicos 69% maior do que o do Estadão. Agora, um ano mais tarde, a situação se inverteu, com o Estadão ficando 9% à frente da Folha no mês passado, com o jornal concorrente atingindo 43,5 milhões de visitantes únicos no mesmo período ante 47,8 milhões do Estadão.

Não é a primeira vez que o Estadão fica à frente da Folha, na comparação de visitantes únicos do Google Analytics. Em novembro do ano passado, o jornal já havia registrado números 22% maiores do que os de seu principal concorrente. 

'Drops' em alta

A prova de que a busca por novas formas de engajamento com a audiência pode render bons frutos fica transparente na audiência do Drops Estadão, programa de notícias apresentado por João Abel e Bárbara Pereira na ferramenta Stories, do Instagram, de segunda a sexta-feira.

A atração, que estreou em julho de 2017, também atingiu recorde de audiência em março, com um total de 28,3 milhões de visualizações no mês, de acordo com dados do Instagram. Com isso, a atração superou em 58% seu recorde anterior de 17,9 milhões de visualizações, que havia sido obtido em julho de 2020.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Aplicativo do 'Estadão' ganha abas para vídeos e colunistas

Leitor pode ir diretamente para os textos de colunistas, e as notícias e análises produzidas em vídeo, de maneira mais eficiente

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2021 | 05h00

O processo de transformação digital do Grupo Estado vem trazendo uma série de ações que não apenas incluíram os canais tradicionais da empresa – como jornal, site, aplicativo e rádio –, mas também envolveram a criação de novas formas de comunicação com os leitores. 

Além de conteúdos gerados em redes sociais – como LinkedIn, Facebook, Twitter e Instagram –, houve esforço para ampliar o conteúdo de opinião e também em vídeos. Essa nova orientação fica clara em duas novidades adicionadas ao aplicativo do Estadão: abas exclusivas, em que o leitor pode ir diretamente para os textos de colunistas, e as notícias e análises produzidas em vídeo. Assim, cada pessoa pode chegar ao seu conteúdo preferido de maneira mais eficiente. Baixe o aplicativo aqui.

Segundo o diretor executivo de estratégias digitais do Grupo Estado, Leonardo Contrucci, o Estadão vem se esforçando para cada vez mais escutar seus assinantes e leitores na hora de entregar informação. “Dentro dessa transformação há um processo de trazer inovação aos leitores, considerando as necessidades de cada um deles por pesquisas e interações”, explica o executivo. “No primeiro trimestre, tivemos dois lançamentos muito bem recebidos: as áreas de vídeo e de colunistas, com design mais moderno e intuitivo.”

Essa interação com assinantes também levou à criação da newsletter Pílula, que entrega os conteúdos do Estadão de forma leve e descontraída – sem perder a credibilidade. A newsletter é enviada nas noites de terça-feira, mas em breve passará a ser diária. Para recebê-la, basta acessar: estadao.com/newsletter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

'Estadão' busca profissionais de tecnologia

'Grupo Estado' tem posições abertas para especialistas em experiência do usuário, em business intelligence e em SEO, além de desenvolvedores web e mobile

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2021 | 05h00

Junto com a virada digital na empresa veio também a necessidade da mudança do perfil dos trabalhadores do Estadão. Hoje, as contratações do grupo têm um forte viés de conhecimento tecnológico, uma vez que a companhia tem o objetivo de se tornar uma empresa de tecnologia de mídia.

Por isso, o jornal está em busca de profissionais dispostos a participar de um processo de transformação digital de uma marca tradicional. A empresa tem posições abertas para especialistas em experiência do usuário, em business intelligence e em SEO, além de desenvolvedores web e mobile. Mais informações no LinkedIn do Estadão ou na página do Grupo Estado no site Vagas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.