DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO
DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

'Estadão' comemora 140 anos com o mercado publicitário

Jornal promoveu pré-estreia exclusiva do musical ‘Mudança de Hábito’ em São Paulo

O Estado de S. Paulo

01 de março de 2015 | 21h22

Como parte das comemorações de 140 anos do jornal, celebrados em 2015, o Estadão reuniu mais de mil convidados em um evento para o mercado publicitário na última quarta-feira, em São Paulo: a pré-estreia exclusiva do musical Mudança de Hábito, no Teatro Renault.

Na visão dos publicitários presentes no evento, o jornal é um exemplo raro de marca que conseguiu se perpetuar por gerações. “É uma prova de eficiência a conquista deste caráter perene em um mundo em que as novidades se esgotam cada vez mais rápido”, afirmou Hugo Rodrigues, presidente das agências Publicis Brasil e da Salles Chemistri.


O presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap), Orlando Marques, afirmou que a estratégia da companhia claramente foi de posicionar como uma referência em qualidade de conteúdo. “O jornal deixou de ser só papel, está hoje em todo o lugar, mas continua a dar um banho de qualidade no que faz, mostrando muito cuidado na apuração (das informações)”, afirmou. “É por isso que chega saudável aos 140 anos.”

O publicitário João Livi, diretor de operações da agência Talent, afirmou que a relevância de um jornal é “reflexo do senso de responsabilidade que ele assume”. “O Estadão esteve sempre presente na sociedade brasileira não só noticiando, mas também denunciando e participando dos acontecimentos”, afirmou.

De acordo com João Ciaco, diretor de publicidade e marketing de relacionamento da Fiat e ex-presidente da Associação Brasileira de Anunciantes (ABA), o Estadão se tornou referência para a história do País: “Temos órgão de imprensa atuante e que ajudou a construir o pensamento econômico e político do Brasil nos últimos 140 anos.” 

O executivo da Fiat também disse que o jornal teve um papel em sua formação pessoal. “Para mim o jornal está ligado a gostar de leitura e de buscar informações. Eu me lembro desde muito cedo da leitura do Caderno 2.” 

O publicitário Washington Olivetto, presidente do conselho da WMcCann, disse ter uma “relação ideal” com a empresa: “O Estadão faz parte da minha formação, faz parte da comunicação dos meus clientes e, além disso, é também meu cliente na WMcCann.”

Parceria. Segundo o diretor-presidente do Grupo Estado, Francisco Mesquita Neto, os eventos relativos aos 140 anos do Estadão celebram não apenas a existência da empresa, mas também a importância de um veículo de comunicação para o desenvolvimento do País. Ao longo da história do jornal, o mercado publicitário foi “parceiro fundamental”, afirmou.

Na visão do publicitário Mário D’Andrea, presidente da agência Dentsu Brasil, o jornal também ajudou o mercado da propaganda: “O Estadão é um dos nomes mais representativos na organização e na regulamentação da atividade publicitária no País.”

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Mercado publicitário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.