Tiago Queiroz | ESTADÃO CONTEUDO
Tiago Queiroz | ESTADÃO CONTEUDO

carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

‘Estadão’ discute futuro do agronegócio

Produtividade, crédito, tecnologia, sustentabilidade e logística são alguns dos temas que serão debatidos no Summit Agronegócio Brasil 2015

O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2015 | 22h00

O Summit Agronegócio Brasil 2015 vai reunir referências brasileiras e globais do setor no próximo dia 26, no hotel Grand Hyatt, em São Paulo. O evento, realizado pelo Estadão, debaterá temas como o papel do Brasil como “celeiro do mundo”, as tecnologias que podem auxiliar a produção agropecuária, as oportunidades do desenvolvimento da indústria nacional de alimentos processados e os gargalos logísticos do País.

A realização da primeira edição do Summit Agronegócio reflete a importância do setor para a economia do País e para a segurança alimentar global. Entidades como a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) preveem que o Brasil, até 2024, será o líder global em exportação de alimentos, graças à expansão da área plantada e ao aumento da produtividade.

Ao reunir economistas, pesquisadores e empresários que se dedicam a profissionalizar o agronegócio e a garantir seu crescimento sustentável, o evento tem o objetivo de traçar um panorama das oportunidades e desafios que estão à frente o setor. Entre os participantes do painel “Brasil, celeiro do mundo” estarão o representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, e o economista-chefe da Bolsa de Chicago (referência global para preços de commodities), Blu Putnam.

Já o painel dedicado à logística – considerado por muitos o principal gargalo do setor, já que parte da produção agrícola acaba sendo perdida no transporte – reunirá empresários como Fernando Antônio Simões, diretor-presidente da JSL, e Rubens Ometto, presidente do conselho do Grupo Cosan, que controla a gigante ferroviária Rumo-ALL.

Futuro. Tecnologias que ainda não são conhecidas pelos produtores rurais brasileiros também ganharão destaque do Summit Agronegócio Brasil 2015. O diretor de projetos especiais do Estadão, Ernesto Bernardes, lembra que, diante da escassez de água e das deficiências do solo, o agronegócio de Israel é hoje um dos mais tecnológicos do mundo. “Eles precisam otimizar recursos há muito tempo, uma noção que só agora chega ao Brasil.”

O empresário israelense Robi Stark, presidente da empresa de tecnologia Sensilize, virá ao evento para mostrar, entre outras novidades, o uso de drones para monitoramento de lavouras. Os drones podem coletar informações que podem ajudar os proprietários rurais a racionalizar, por exemplo, o uso de fertilizantes.

O brasileiro Ivair Gontijo, engenheiro da Nasa, também estará presente ao Summit Agronegócio para mostrar como a engenharia espacial andará de mãos dadas com o setor. Satélites poderão prever fenômenos climáticos com maior antecedência, auxiliando a programação de plantio e colheita.

Indústria e crédito. Grandes indústrias de alimentos nacionais começam a tirar do País o “rótulo” de exportador de commodities, mas exigem que o produtor rural negocie com um novo tipo de cliente. No painel dedicado à relação do campo com a indústria estarão presentes, entre outros, Luiz Stábile (diretor de agropecuária da BRF) e Gustavo Grobocopatel (presidente do Grupo Los Grobo).

O presidente do Banco do Brasil, Alexandre Corrêa Abreu, fará uma palestra no evento para falar sobre crédito agrícola em tempos de crise.

Serviço.

Summit Agronegócio Brasil 2015

Onde: Grand Hyatt São Paulo

Quando: 26/11, das 8h30 às 17h30

Informações: (11) 2875-4159

www.estadao.com.br/summit-agronegocio

Tudo o que sabemos sobre:
Estadão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.