‘Estadão’ é o jornal paulista líder em circulação impressa

Jornal fechou 2018 com tiragem de 107,4 mil exemplares, ante 103,5 mil da ‘Folha’; crescimento das assinaturas digitais foi de 56% no ano passado

S.A.O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

27 Janeiro 2019 | 05h00

O Estadão ultrapassou, em 2018, a Folha de S. Paulo na circulação nacional impressa, com 107,4 mil exemplares em dezembro, ante 103,4 mil do concorrente direto. O Estadão também ampliou sua liderança na circulação do jornal impresso tanto na capital paulista (com uma circulação de 66,5 mil exemplares em dezembro, ante 43,3 mil) quanto no Estado de São Paulo (100,1 mil ante 80,9 mil). Os dados são do Instituto Verificador de Comunicação (IVC).

No total, levando-se em conta as edições impressa e digital, o Estadão chegou ao final do ano com uma tiragem de 239,4 mil exemplares. Na média, as assinaturas digitais do jornal tiveram crescimento de 56% em relação a 2017, enquanto a Folha obteve um crescimento de 16%, ainda segundo os dados do IVC. Apesar da importância que sempre conferiu ao jornal impresso, o Estadão acompanha a transformação que o setor de mídia vem atravessando nos últimos anos, com a adoção de iniciativas inovadoras para os leitores no meio digital, sem perder de vista a qualidade e o rigor nas informações que sempre caracterizaram o jornal desde 1875, quando foi fundado.

Nesse aspecto, o jornal passou por um teste importante em 2018, com a cobertura das eleições presidenciais, quando as redes sociais tiveram um impacto inimaginável há alguns anos. Foi um ano em que as notícias falsas (ou fake news, o termo em inglês que acabou sendo adotado também no Brasil) ganharam força tanto em postagens na internet quanto nas ferramentas de trocas de mensagens instantâneas, como o Whatsapp.

Como uma espécie de antídoto a esse crescimento das notícias falsas, o Estadão criou, com grande sucesso, o Estadão Verifica, uma ferramenta de checagem e monitoramento de redes sociais, para verificar se textos, vídeos e fotos mais compartilhados são inverídicos, distorcidos ou descontextualizados.

Outra iniciativa de grande sucesso, na esteira das eleições, foi a criação do site BR18, com informações rápidas, furos de reportagem, análises e entrevistas que ajudaram o leitor a entender melhor o contexto de uma das disputas presidenciais mais importantes para o País nos últimos anos.

Supercolunas. Essa preocupação com o meio digital, sem jamais deixar de lado a importância do jornal impresso, também se reflete este ano com o projeto Supercolunas. Iniciado em primeiro de janeiro, no dia da posse do novo presidente da República, as supercolunas são uma espécie de guia para que o leitor possa navegar com segurança no mar de informações que se tornou o jornal com o advento das novas plataformas.

Na era digital, o jornal se transformou numa riquíssima fonte de conteúdos que ficam disponíveis para sempre, ao alcance de um clique. As supercolunas se propõem a mostrar onde estão esses conteúdos, com links diretos para as informações mais importantes que ajudam o leitor a entender o contexto e a importância de determinada informação. O Estadão, cada vez mais, quer usar sua credibilidade mais que centenária e a qualidade que sempre o caracterizou para se tornar o porto seguro que o leitor tanto necessita nesses tempos de notícias falsas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.