Estados americanos pedem ao Fed ajuda às montadoras

Uma coalizão formada por governadores de seis Estados americanos enviaram hoje uma carta para o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Henry Paulson, e para o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Ben Bernanke, requisitando uma "ação imediata" para fazer frente à escalada da crise de liquidez presente na indústria automotiva americana.A carta - assinadas pelos governadores dos Estados de Michigan, Delaware, Kentucky, Nova York, Ohio e Dakota do Sul - pede às autoridades do governo que trabalhem a partir das provisões recentemente aprovadas pelo Ato de Estabilização Econômica de Emergência para ajudar a indústria automotiva. Uma carta semelhante foi enviada na semana passada a Paulson e a Bernanke pela delegação bipartidária congressista de Michigan."Como governadores, apreciamos os esforços recentes do governo para oferecer liquidez ao crédito e aos mercados financeiros e pedimos que utilizem a ampla autoridade regulatória que possuem para garantir que as contínuas ações tomadas ajudem a promover a liquidez na indústria de automóveis dos Estados Unidos", diz a carta. "A indústria é vital para milhões de cidadãos em nossos Estados e pelo país." A carta segue-se a informações de que duas das três grandes montadoras de Detroit, a General Motors (GM) e a Chrysler, consideram unir suas operações, o que poderá alterar o quadro atual da indústria e colocar milhares de empregos em risco. Alguns analistas dizem que a fusão das montadoras poderia forçar a Ford a também buscar um parceiro. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.