finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Estados cobram fiscalização das certificadoras de gado

Reunidos hoje em Brasília, os secretários de Agricultura ou representantes do governo de sete Estados cobraram do Ministério da Agricultura a fiscalização das certificadoras que fazem a rastreabilidade do rebanho nacional. O trabalho das certificadoras foi considerado "insatisfatório" pela missão européia que retornou para Bruxelas na última segunda-feira, depois de passar 15 dias no Brasil. Os secretários de agricultura dos Estados que têm autorização para exportação de carne para a União Européia sugeriram que o trabalho de fiscalização das certificadoras seja delegado aos governos estaduais, informou o secretário de Agricultura de Minas Gerais, Gilman Viana.Eles também pediram que os recursos do governo federal para as ações de defesa sanitária sejam repassados aos Estados, mesmo quando houver débitos estaduais em outras rubricas. Hoje, se um Estado tem pendências com o governo federal no setor de saúde, por exemplo, a liberação de verbas para a defesa sanitária é impedida. "Essa vinculação está inibindo a liberação, o fluxo de recursos", explicou Viana, que preside o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Agricultura (Conseagri). Na reunião de hoje, eles debateram o resultado da auditoria da União Européia.Viana contou que outra "insatisfação" apontada pelos europeus foi em relação à eficiência da vacina contra febre aftosa. De acordo com ele, os testes para comprovar a eficiência das doses são feitos habitualmente, o que não aconteceu neste ano. "O teste será feito até fevereiro de 2008", disse. Outra "incompatibilidade" foi verificada entre os registros estaduais dos órgãos de defesa e do Serviço Brasileiro de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos (Sisbov), que é a certificação. "Há desencontro nos dados", completou.

FABÍOLA SALVADOR, Agencia Estado

22 de novembro de 2007 | 17h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.