Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Estados e União vão agir juntos

Lula e governadores devem debater medidas em janeiro

Alessandra Saraiva, O Estadao de S.Paulo

23 de dezembro de 2008 | 00h00

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai se encontrar, em janeiro, com governadores de Estados cujas economias estão sendo fortemente atingidas pelos efeitos negativos da crise dos mercados internacionais. A notícia foi confirmada pelo governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), que esteve ontem com Lula, no Rio, no encerramento da Cúpula Empresarial Brasil União Européia. Segundo Aécio, a idéia é debater medidas fiscais para compensar, ao menos em parte, o impacto negativo da crise na economia dos Estados. O presidente deve se reunir com um grupo de quatro a cinco governadores, que concentram 25% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. O dia da reunião ainda será definida e dependerá basicamente da agenda de Lula.Além de Minas Gerais, estarão incluídos os Estados de São Paulo e do Rio. "O (Sérgio) Cabral também esteve reunido com Lula hoje (ontem) e deve ter sido avisado", disse Aécio. Na análise do governador mineiro, o debate é positivo, pois estimula a criação de medidas conjuntas da União e dos Estados, que podem ser mais eficazes do que medidas unilaterais tomadas pelo governo federal. "Vamos analisar medidas que podem ser tomadas conjuntamente por Estados e pelo governo (União)", resumiu. Aécio admitiu que a economia mineira ficou abalada pelo impacto das recentes decisões de grandes empresas, como a mineradora Vale, que anunciou cortes de 1,3 mil funcionários, 20% deles em Minas, e deu férias coletivas a outros 5,5 mil, 80% também naquele Estado. Recentemente, a Vale iniciou em Minas atividades na mina de Brucutu, a segunda maior produtora da empresa. O governador comentou que as empresas que integram a cadeia siderúrgica foram as primeiras a sofrer com os efeitos da crise e as companhias siderúrgicas são parte importante do desenvolvimento da economia mineira. "Jamais escondemos a gravidade da crise. Fomos o primeiro Estado a tomar medidas para alongar o prazo para pagamento de ICMS".Aécio participou ontem da cerimônia de assinatura da compra de 50 helicópteros EC 725 da Helibras (associada da multinacional européia Eurocopter) pelas Forças Armadas Brasileiras. A fábrica da Helibras fica em Itajubá (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.