Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Estados querem unificar vacinação contra febre aftosa

A defesa sanitária foi o tema central da reunião realizada hoje com secretários de Agricultura, no Rio de Janeiro. Segundo o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Estado de Agricultura (Conseagri), Gilman Viana Rodrigues, que é secretário em Minas, os Estados pretendem reivindicar ao Ministério da Agricultura a unificação da campanha nacional de vacinação contra a febre aftosa, que seria realizada em todo o País nos meses de maio e novembro. Atualmente, dependendo do circuito pecuário, a campanha é realizada também nos meses de março e setembro.A exceção, segundo ele, seria para o Estado do Rio Grande do Sul e a Ilha de Marajó que, por conta da diversidade climática, manteriam a imunização do rebanho em julho e setembro. "A unificação da campanha simplificaria, porque hoje essa diferença atrapalha a naturalidade do processo", diz Gilman Viana. Minas é o Estado que está inserido em dois circuitos pecuários (leste e centro-oeste) e realiza duas campanhas de vacinação por ano.Além disso, os secretários que compõem o conselho irão solicitar que a avaliação da sorologia após a imunização, que comprova a eficácia da vacina, ocorra em um prazo menor que o atual. Os coeficientes de eficiência, destacou, são fundamentais para prestar esclarecimentos aos países compradores da carne brasileira, como os que compõem a União Européia (UE).Vigilância na fronteiraOutro ponto discutido hoje foram as medidas de vigilância na região de fronteira. No caso específico de Mato Grosso do Sul, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) recomendou a criação de uma área de alta vigilância na região de fronteira com o Paraguai. O Estado já iniciou as algumas ações para aumentar a vigilância, mas aguarda do governo federal uma legislação oficial.A reunião contou com a presença da maioria dos secretários de Agricultura ou representantes dos Estados. O documento com as principais reivindicações dos secretários deverá ser encaminhado ao ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes.

RAQUEL MASSOTE E ALEXANDRE INACIO, Agencia Estado

29 de novembro de 2007 | 17h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.