Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Preço médio da gasolina recuou em 22 Estados, aponta ANP

Valor médio do etanol nos postos caiu em 19 Estados e no Distrito Federal; em São Paulo, maior consumidor do País, o litro da gasolina recuou 0,62%, em média

Gustavo Porto, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2019 | 17h36

RIBEIRÃO PRETO - O valor médio da gasolina vendida nos postos brasileiros recuou em 22 Estados na semana passada, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), compilados pelo AE-Taxas. Houve alta apenas no Distrito Federal, no Maranhão, no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Norte. Em Tocantins, não houve variação entre as semanas.

Na média nacional, o preço médio recuou 0,45% na semana sobre a anterior, de R$ 4,445 para R$ 4,425. Em São Paulo, maior consumidor do País e com mais postos pesquisados, o litro da gasolina caiu 0,62%, de R$ 4,168 para R$ 4,142, em média. No Rio de Janeiro, o combustível subiu 0,02%, de R$ 4,927 para R$ 4,928, em média. Em Minas Gerais houve a queda no preço médio da gasolina foi 0,15%, de R$ 4,715 para R$ 4,708 o litro. 

Etanol

Os preços médios do etanol hidratado recuaram em 19 Estados do Brasil e no Distrito Federal na semana passada, segundo dados do mesmo levantamento. Houve alta em seis Estados e no Amapá não foi feita avaliação.

Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP houve recuo de 0,89% no preço médio do etanol na semana passada ante a anterior, de R$ 2,803 para R$ 2,778. Em São Paulo, houve baixa de 1,39% no período e a cotação média do hidratado variou de R$ 2,593 para R$ 2,557 o litro.  A maior queda semanal, de 2,19%, foi na Bahia e a maior elevação, de 1,23%, foi em Alagoas.

Na comparação mensal, os preços do etanol recuaram em 23 Estados e no Distrito Federal e subiram apenas na Paraíba e em Tocantins. Sem avaliação na semana passada, não houve base de comparação mensal no Amapá. Na média brasileira o preço do biocombustível pesquisado pela ANP acumulou baixa mensal de 5,70%, com destaque para Mato Grosso, maior recuo individual, de 7,70% no período. 

O preço mínimo registrado na semana passada para o etanol em um posto foi de R$ 2,159 o litro, em São Paulo e o menor preço médio, de R$ 2,436, foi em Mato Grosso. O preço máximo individual de R$ 4,970 o litro, foi registrado em um posto do Pará e o Rio Grande do Sul registrou o maior preço médio, de R$ 4,116 o litro. 

Os preços médios do etanol continuaram vantajosos ante os da gasolina em cinco Estados brasileiros - Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e Paraná - todos grandes produtores do biocombustível. O levantamento considera que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso. 

Em Mato Grosso, o hidratado é vendido, em média, por 54,77% do preço da gasolina, em Goiás a 63,24% e em Minas Gerais a 61,98%. Em São Paulo, a paridade ficou em 61,73% e no Paraná em 67,54%.

Na média dos postos pesquisados no País, a paridade é de 62,78% entre os preços médios de etanol e gasolina, também favorável ao biocombustível. A gasolina foi mais vantajosa no Rio Grande do Sul, com a paridade de 90,42% para o preço do etanol. 

Tudo o que sabemos sobre:
etanolgasolinapetróleocombustível

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.