Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Estaleiro do Rio construirá 4 navios para Petrobras

Quatro novas embarcações de apoio à plataformas de exploração e produção de petróleo serão construídas por estaleiro fluminense no valor total de US$ 21 milhões. O diretor do estaleiro Transnave, Maurício Carvalho, assinou hoje contrato com os grupos Jasmart e Supersea para a construção dos navios. Um será do tipo PSV (Platform Supply Vessel) e dois LH 1200 (lançadores de espias), para a empresa Superpesa, e mais um navio rebocador portuário, para o Grupo Jasmart. Sobre a construção do PSV, o diretor do estaleiro, Maurício Carvalho, afirmou que esta será a primeira vez o estaleiro construirá um navio deste porte em suas instalações. O PSV terá 4 mil toneladas de porte bruto (TPB); 72,39 metros de comprimento; 16,46 metros de boca (largura); 6,10 metros de pontal; 5,1 metros de calado (profundidade do casco); motor principal de 2X2450 HP, atingindo velocidade de 11,5 nós.Com estas quatro embarcações, chega a um total de 23 o número de unidades que estão sendo construídas no País desde o lançamento do programa Navega Brasil. Lançado com pompa pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, em 2001, o programa previa a substituição de 20 embarcações da Petrobras, de um total de 132, que operavam com bandeira estrangeira, por unidades fabricadas em território nacional. O secretário de Energia, Indústria Naval e Petróleo, Wagner Victer, lembrou, entretanto, que apesar da assinatura dos contratos e do início das obras nos estaleiros, os financiamentos prometidos pela gestão anterior e pela atual do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ainda não chegaram até os estaleiros. "As empresas estão antecipando o dinheiro que precisam para a construção da obra, mas ainda continuam no aguardo do dinheiro do BNDES", afirmou. O dinheiro disponível para o financiamento de embarcações do BNDES é proveniente do Fundo de Marinha Mercante. Victer disse que deve encaminhar à Petrobras e ao Ministério das Minas e Energia, proposta para ampliar o programa de substituição de mais 40 embarcações. "Além de empregos gerados com a construção desses navios no País, a Petrobras vai economizar com o valor do frete de uma embarcação nacional em torno de 30% do que gasta hoje com embarcações com bandeira estrangeira", avaliou o secretário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.