TIMOTHY A. CLARY / AFP
TIMOTHY A. CLARY / AFP

Estamos jogando duro com a China, diz Trump

Em discurso, presidente diz que ou asiáticos abrem o mercado ou EUA deixará de fazer negócios com o país

Caio Rinaldi, O Estado de S.Paulo

29 Setembro 2018 | 22h20

A guerra comercial iniciada por Donald Trump, para reduzir o déficit comercial com outros países, especialmente com a China, foi abordada durante discurso do presidente norte-americano nesta noite. "Não gosto de ter déficit com nenhum país e estamos jogando duro com a China. Ou eles abrem o mercado, ou não fazemos mais negócios com eles. É simples assim", afirmou.

O presidente norte-americano falou que a relação comercial não tem sido justa. "Tenho grande respeito pelo presidente Xi [Jinping] e pela China, mas eles não têm nos tratado bem", afirmou. "Nossos carros são taxados em 25% lá. Aqui, os carros têm taxa de 2,5%, mas nós nem cobramos. Fora isso, seria um acordo justo. Isso é estúpido", disse.

A melhora da relação com a Coreia do Norte também foi citada. "Estamos indo muito bem com a Coreia do Norte. [O ex-presidente Barack] Obama estava muito próximo de ir à guerra com a Coreia do Norte e milhões de pessoas teriam morrido. Ainda bem que o mandato dele estava acabando. Agora temos esta relação incrível, vamos ver o que acontece", declarou o mandatário.

Trump participou de comício na cidade de Wheeling, no estado norte-americano de Virgínia Ocidental. O ato faz parte da campanha do republicano Patrick Morrissey por uma cadeira no Senado, na disputa com o democrata Joe Manchin. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.