Estamos preparados para acordo sobre a Grécia, diz ministro alemão

Schäuble disse, contudo, que não haverá um desconto da dívida grega que está nas mãos dos governos da zona do euro

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

26 de novembro de 2012 | 11h43

O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, disse que estava "muito confiante" de um acordo para manter a ajuda para a Grécia será alcançado hoje, mas repetiu que ele não pode e não envolverá um desconto do principal da dívida grega que está na mãos dos governos da zona do euro.

"Nós estamos preparados para chegar a um acordo e acredito que seremos bem-sucedidos na tarde de hoje", afirmou Schäuble ao chegar para a reunião de ministros das Finanças da zona do euro com representantes dos credores oficiais da Grécia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI), em Bruxelas.

"Todos os membros da zona do euro disseram há duas semanas que não estão em uma posição, no que se refere a suas legislações, de aceitar um desconto se ao mesmo tempo tiverem de dar novas garantias", declarou o ministro. "Esse não é um problema da Alemanha, mas da zona do euro."

Schäuble descartou sugestões de que o FMI, que está financiando cerca de 30% do programa da Grécia, possa abandonar a ajuda se não for convencido de que o país pagará seus empréstimos. Ele destacou que não há uma maneira prática para a zona do euro continuar o financiamento do programa sem a participação do Fundo.

"Nós só votaremos sobre o programa no Bundestag se a troica tiver uma posição comum", afirmou o ministro, se referindo ao FMI, Comissão Europeia e BCE, que são responsáveis pelo monitoramento do programa grego. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
greciacrisedivida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.