"Estamos tentando postergar contingenciamento de gás", diz Dilma

A ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, disse hoje que o governo federal está tomando medidas com o objetivo de postergar um eventual contingenciamento do uso do gás natural no País, em conseqüência da crise política que atravessa a Bolívia, fornecedora de grande parte do gás consumido no Brasil."Não começamos ainda nenhum racionamento de gás", destacou Dilma, em entrevista coletiva realizada hoje, após reunião com membros do Comitê de Infra-Estrutura da Fiesp, na sede da entidade, em São Paulo (SP).A ministra esclareceu, ao explicar as medidas, que é possível, por exemplo, substituir o gás natural por óleo diesel leve na geração termelétrica em algumas áreas do País em que o suporte das termelétricas está sendo demandado no momento.Ela destacou ainda que os consumidores residenciais de gás natural não serão afetados em um eventual contingenciamento do consumo do energético no País e acrescentou que a Petrobras está realizando um levantamento sobre o que pode ser poupado, em termos de consumo de gás natural, nas refinarias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.