finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Estatais levam maior parte das linhas de transmissão

Cinco dos sete lotes das linhasde transmissão de energia elétrica vendidas nesta quarta-feirapelo governo brasileiro foram comprados por empresas estatais,em consórcio ou sozinhas. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), houve deságio significativo em relação à receita anualpermitida em todos os lotes arrematados. Duas empresas de controle estrangeiro, a Companhia deTransmissão de Energia Elétrica Paulista, da colombiana ISA, ea espanhola CYMI Holding, levaram os dois lotes que não ficaramsob controle estatal. O deságio médio nos sete lotes arrematados ficou em 51 porcento. Esse é o percentual médio abaixo do valor máximoestipulado para a receita anual por meio de tarifas. Apesar da grande participação estatal, o presidente daEletrobrás, Valter Cardeal, gostou do evento. "Não acredito que o leilão não tenha sido um sucesso sóporque as estatais foram as maiores vencedoras. Isso éconcorrência, é competição, é o modelo de modicidadetarifária", afirmou. (Por Rodrigo Viga Gaier)

REUTERS

07 de novembro de 2007 | 13h08

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIALEILAO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.