Estatal corta projetos nos EUA

A subsidária americana da Petrobrás será uma das primeiras a sentir o corte de investimentos externos da estatal brasileira, segundo o plano estratégico para o período 2009-2013 anunciado na semana passada. A companhia vai vender participações em blocos exploratórios nos EUA a fim de resguardar recursos para investimentos no Brasil. A previsão é de cortes de US$ 8,1 bilhões em projetos não prioritários. A empresa eliminou aportes do programa anterior, embora o plano tenha apresentado aumento no investimento global de 55%, para US$ 174 bilhões. A Petrobrás diz que outros investimentos foram cortados ou alterados: "dezenas de projetos de pequeno e médio porte", sem dar detalhes. A empresa citou apenas os Estados Unidos e a alteração do projeto Cachalote e Baleia Franca, no Espírito Santo, que vai utilizar uma plataforma que estava ociosa.Os negócios no exterior receberão US$ 15,9 bilhões nos próximos cinco anos. Os EUA, onde a companhia atua em exploração e produção e refino, permanecem com o maior orçamento: US$ 4,452 bilhões.

NICOLA PAMPLONA E KELLY LIMA, O Estadao de S.Paulo

31 de janeiro de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.