coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Este é o ano mais perigoso, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reiterou ontem que a crise econômica global que nasceu nos Estados Unidos está trazendo a possibilidade de "problema de emprego" no Brasil. Por isso, ele decidiu que todas as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que puderem ser contratadas com trabalho em três turnos o serão. O objetivo, de acordo com o presidente, é a geração de empregos. De preferência, segundo Lula, que beneficiem pessoas desempregadas das regiões mais pobres do País. Sem explicar se se referia à crise mundial, disse que 2009 "é o ano mais delicado, mais perigoso". Ontem, Lula esteve com a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, no lançamento da obra de extensão da Ferrovia Transnordestina, em Salgueiro, Pernambuco.

, O Estadao de S.Paulo

13 de fevereiro de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.