Estivadores fazem greve no porto de Itajaí

Os trabalhadores do porto de Itajaí, em Santa Catarina, estão parados desde às 19 horas de terça-feira em protesto contra uma decisão da Justiça determinando a igualdade de condições de trabalho para todos os estivadores. Até agora, não houve movimentação de embarque e desembarque e dois navios já atracados estão à espera de uma solução, segundo a Superintendência do porto. Atualmente existem cerca de 240 estivadores registrados e outros 180 avulsos, que trabalham em esquema de rodízio. Os trabalhadores registrados têm preferência na ordem de chamada, medida considerada irregular pela Justiça. Em protesto, o sindicato, que comanda o rodízio, não chamou os estivadores para o trabalho hoje.Haverá novas reuniões ao longo do dia entre os sindicalistas e a Superintendência para tentar uma soluçãoe. As empresas que operam em Itajaí não podem convocar outros profissionais para trabalhar como medida de urgência, enquanto durar a greve. A substituição de trabalhadores da estiva não é permitida por lei.O porto de Itajaí encerrou o primeiro bimestre deste ano com um aumento de 15,7% sobre o movimento dos primeiros dois meses do ano passado, alcançando 637.101 toneladas. Houve alta de 36% na movimentação de cargas em relação ao mesmo período de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.