carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Estivadores gregos fazem greve de 48 horas

Paralisação é contra medidas de austeridade

O Estado de S.Paulo

20 de março de 2012 | 03h07

As balsas gregas permaneceram ancoradas nos portos gregos ontem por causa de uma greve de 48 horas iniciada pelos estivadores, como forma de demonstrar sua oposição às reformas no setor de seguridade social e a desregulamentação da indústria.

A greve ameaça impedir a entrega de alimentos e suprimentos médicos para dezenas de ilhas. Já agricultores da ilha de Creta ameaçaram romper a greve, numa tentativa de enviar sua produção para a parte continental do país.

Fusão. A Federação Pan-helênica de Marinheiros se opõe à medida do governo de fundir seu fundo de pensão suplementar com um fundo auxiliar unificado e é contra o controle mais rigoroso dos gastos de saúde no setor.

O país está sob enorme pressão de seus credores internacionais para reduzir seu déficit orçamentário, por isso o governo decidiu alterar o fundo de pensão dos estivadores, que é fortemente subsidiado pelo Estado.

Dados do Ministério do Trabalho mostram que mais de € 1 bilhão das despesas orçamentárias anuais são resultado de aportes ao fundo, no qual há apenas 16.800 funcionários na ativa para 72 mil aposentados.

Baseado em estudos, os benefícios pagos pelo fundo de pensão suplementar dos estivadores precisa ser reduzido em 80% para tornar-se viável, afirmou o ministério. / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.