Estivadores iniciam operação padrão no Porto de Santos

Os estivadores do Porto de Santos iniciaram ontem uma operação padrão por tempo indeterminado para pressionar o Sindicato dos Operadores Portuários (Sopesp) a negociar as reivindicações da categoria. A decisão de diminuir o ritmo do trabalho foi tomada na última sexta-feira, O movimento ainda não causou transtornos nas operações do cais santista.

Rejane Lima, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2010 | 00h00

O presidente do sindicato, Rodnei Oliveira da Silva, afirma que os trabalhadores decidiram realizar a operação padrão porque embora a data base da categoria seja em 1º de setembro, o sindicato patronal até agora não havia chamado os estivadores para negociar. "Nós já tínhamos enviado vários ofícios e eles só enrolaram, ainda não nos ofereceram nada. Apenas agora com o início do nosso movimento que nos chamaram para uma discussão à mesa". A rodada de negociação acontecerá hoje. "Depois disso, nós vamos convocar a categoria para apresentar a proposta deles e decidir se o movimento continua ou não", explicou Silva.

Os estivadores reivindicam 10% de aumento real nas taxas e salários, além do índice correspondente à inflação de 12 meses; o pagamento de R$ 4 mil por trabalhador de Participação nos Lucros ou Resultados (PLR), vale-refeição de R$ 15 em todas as operadoras do porto e plano de saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.