Estoques de petróleo caem na semana e preços oscilam

Queda de 1,2 milhão de barris fica em linha com as previsões do mercado; custo da commodity em NY cai

Cynthia Decloedt e Nathália Ferreira, da Agência Estado,

18 de junho de 2008 | 12h20

Os estoques de petróleo norte-americanos caíram 1,2 milhão de barris, para 301 milhões de barris, na semana encerrada em 13 de junho, informou o Departamento de Energia dos EUA (DOE) nesta quarta-feira, 18. A queda ficou em linha as previsões dos analistas consultados pela Dow Jones. Após a divulgação dos dados, os contratos futuros de petróleo oscilaram. Os preços subiram e logo depois caíram. Às 11h56 (de Brasília), o petróleo na Nymex caía 0,19%, a US$ 133,73 por barril. Os estoques de gasolina recuaram 1,2 milhão de barris, para 208,9 milhões de barris. Esperava-se alta de 800 mil de barris nos estoques. As reservas de destilados, que incluem diesel e óleo para calefação, avançaram 2,6 milhões de barris, para 116,6 milhões de barris, superando a previsão de alta de 1,8 milhão de barris. A taxa de utilização das refinarias subiu 0,7 ponto porcentual para 89,3%, de 88,6% na semana anterior.  Gás Nesta quarta, os preços dos contratos futuros do gás natural negociados na Nymex atingiram nova máxima em 29 meses durante a madrugada, uma vez que os investidores, preocupados com possíveis gargalos na oferta, observam as condições climáticas no Atlântico Norte. Há perspectiva de formação de pesadas tempestades e furacões na região, mas não há expectativa de ciclones nas próximas 48 horas. O contrato para entrega em julho do gás natural operava em US$ 13,103 por um milhão de unidades termais britânicas às 11h19 (de Brasília), alta de 1,16%. Na madrugada, o contrato chegou a US$ 13,147 por milhão de unidades termais britânicas, o preço mais elevado desde 22 de dezembro de 2005.

Tudo o que sabemos sobre:
Petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.