Estrangeiro amplia compra de papéis da dívida interna

Os investidores estrangeiros estão comprando como nunca os papéis da dívida interna vendidos pelo Tesouro Nacional, que pagam taxas ainda muito elevadas em comparação com as de outros países. Esse movimento de compras "Brasil", que tem ocorrido mesmo com a taxação do IOF para o capital externo, se acentuou em julho e ganhou mais força em agosto, ajudando a diminuir as taxas de juros dos papéis nos últimos leilões com a demanda maior.

, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2010 | 00h00

Segundo o coordenador-geral de operações da dívida pública, Fernando Garrido, a expectativa de que os juros vão cair no futuro motiva o aumento de aquisições por parte dos estrangeiros.

Pelo terceiro mês consecutivo, a participação de estrangeiros bateu novo recorde em julho ao atingir 9,54% do total da dívida interna em títulos públicos, que fechou o mês em R$ 1,5 trilhão. São R$ 141,2 bilhões de papéis nas mãos dos estrangeiros.

Em junho, os estrangeiros detinham 9,35% da dívida, o equivalente a R$ 139,1 bilhões. O Tesouro atribuiu o aumento do apetite dos investidores externos ao que classificou de "bom momento para adquirir os papéis".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.