Estrangeiros acompanham reformas, afirma economista

O economista Paulo Vieira da Cunha, que vive em Nova York, disse que os investidores estrangeiros têm reagindo de forma positiva ao andamento das reformas tributária e da Previdência. "Eles estão acompanhando com bastante atenção e, até agora, com uma reação bastante positiva da forma como o governo, os governadores, o Congresso e a sociedade em geral têm reagido e conduzido o debate sobre as reformas", descreveu. Em entrevista no Jornal das Dez, da Globo News, o economista afirmou que a atenção maior tem sido quanto à evolução da reforma previdenciária. "Por causa do impacto que ela (a reforma da Previdência) terá sobre a sustentabilidade fiscal do governo brasileiro daqui para a frente", justificou Vieira da Cunha. "E uma preocupação de que, passada a Lei de Responsabilidade Fiscal, este seria o segundo grande momento de uma melhora estrutural do quadro fiscal brasileiro." Recuo derrubaria "castelo de cartas"Por outro lado, Paulo Vieira da Cunha advertiu que uma eventual reversão dessas expectativas de aprovação das reformas poderia trazer efeitos muito negativos para a imagem do País junto aos banqueiros. Ele destaca especialmente as prováveis dificuldades futuras do governo na questão orçamentária. "Qualquer revés nessa direção seria muito negativa, pois teria um significado político muito grande no sentido de uma perda de capacidade política", ponderou o economista. "Todo esse castelo que está sendo construído desmancharia."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.