Estrangeiros favorecem dia positivo

Juros futuros e dólar à vista recuam, enquanto a Bovespa dribla as quedas das bolsas norte-americanas e sobe

Denise Abarca, Claudia Violante e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

14 de fevereiro de 2009 | 00h00

A presença de investidores estrangeiros no mercado brasileiro, ontem, garantiu fortes quedas de juros e do dólar e ajudou a alta da Bovespa. As taxas futuras tiveram recuo consistente com um elevado volume de negócios. O corte de juros de 2,5 pontos porcentuais, para 4,75% ao ano, pelo Banco Central chileno assim como os resultados das coletas de preços na ponta sinalizando desaceleração da inflação nas principais capitais brasileiras criaram um clima positivo no mercado. A taxa de julho de 2009 caiu para 11,62; a de janeiro de 2010, para 11,03%; e a de janeiro de 2012. para 11,66%. A Bovespa desviou-se da volatilidade externa e subiu 2,90%, aos 41.673,62 pontos. Embora a valorização das ações tenha sido generalizada, os destaques foram os papéis da Vale e Petrobras, por causa dos vencimentos futuros na semana que vem e da alta das commodities. Apesar de o Ibovespa ter recuado 2,53% na semana, no mês e ano apura ganhos de 6,04% e 10,98%, respectivamente. Em Wall Street, as bolsas caíram com expectativas de aprovação definitiva do pacote de estímulo à economia e pela apresentação, na próxima semana, do plano do governo para conter as execuções de hipotecas. O dólar recuou 1,05%, a R$ 2,264 no balcão com ingressos de recursos e perspectivas sobre os EUA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.