Estrangeiros gastaram mais dólares no Brasil em 2005

Os estrangeiros estão gastando mais dólares no Brasil neste ano. De acordo com estudo sobre o perfil do turista estrangeiro realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), da Universidade de São Paulo (USP), divulgado nesta quinta-feira, esses turistas gastaram, no ano passado, US$ 3,861 bilhões em hospedagem, restaurantes ou em passeios no País. Esse montante supera em quase 20% os US$ 3,222 bilhões desembolsados pelos estrangeiros em 2004.Mas o crescimento nos gastos dos turistas não ocorreu apenas por conta do aumento no número total de visitantes, mas também pelo fato de que esses turistas estão, individualmente, gastando mais. Segundo o levantamento, o gasto médio diário dos turistas que vêm ao País a lazer saltou de US$ 58 em 2004 para US$ 81,9 no ano passado. A mesma tendência se verificou nos outros tipos de turistas. Entre os que vêm a negócios, o gasto diário subiu de US$ 98 para US$ 112,3.O ministro do Turismo Walfrido dos Mares Guia admitiu que o aumento dos gastos em dólar também foi influenciado pela valorização do real entre 2004 e 2005, que tornou os gastos em reais mais caros para os turistas. No universo dos turistas de lazer, os que mais gastam são os suíços, cerca de US$ 1,5 mil por temporada. Já entre os visitantes que vêm para tratar de negócios ou participar de eventos e convenções, os espanhóis são os que deixam mais dólares no Brasil, cerca de US$ 1,285 mil por temporada.PreferênciasA cidade mais visitada pelos turistas que vêm a lazer é o Rio de Janeiro. Cerca de 31,5% dos estrangeiros que vieram ao Brasil em 2005 visitaram a capital fluminense. O segundo destino mais procurado para o lazer é Foz do Iguaçu (PR), por onde passaram 17% dos estrangeiros no ano passado.No turismo de negócios, a cidade de São Paulo é a mais procurada, com 49,4% de participação. Em virtude de sua proximidade com a Argentina e outros países do Mercosul, a região do Sul do País foi a mais visitada. Em 2005, 46,8% dos turistas estrangeiros estiveram no Rio Grande do Sul, no Paraná ou em Santa Catarina. "Esse número reflete, principalmente, os turistas dos países vizinhos que vêm de carro para passar uma temporada no nosso litoral", disse Mares Guia.Desejo de voltar Ainda de acordo com a pesquisa, os turistas estrangeiros saem do País com o desejo de voltar. Conforme o estudo, 95,9% dos estrangeiros que vieram ao Brasil a lazer em 2005 manifestaram seu desejo de voltar. Esse porcentual é ainda maior entre os visitantes que vieram a negócios (97,9%) ou por outros motivos, como visitar parentes (97,4%).Mares Guia afirmou que a expectativa do governo é de que, até 2010, o número de turistas estrangeiros que visitam o Brasil anualmente chegue a 12 milhões e o ingresso de divisas com o turismo alcance a marca de US$ 10 bilhões por ano. "Temos muito espaço para crescer. A França recebe 70 milhões de turistas por ano e arrecada US$ 39 bilhões. A Espanha tem 53 milhões de visitantes por ano e ganha US$ 42 bilhões", disse, acrescentando que o Brasil precisa buscar os turistas que gastam mais dinheiro.Varig Apesar da crise na Varig, a quantidade de passageiros vindos do exterior que desembarcaram no Brasil no primeiro semestre deste ano apresentou ligeiro crescimento, de 1,6%, passando de 3,363 milhões entre janeiro e junho de 2005 para 3,417 milhões na primeira metade deste ano, segundo dados divulgados hoje pela Embratur.Mares Guia disse que a Varig deixou de oferecer cerca de 266 mil assentos em vôos internacionais na primeira metade deste ano. Essa perda, porém, acabou sendo compensada por novos vôos abertos por outras companhias, nacionais e estrangeiras.O ministro ressaltou que, apesar do pequeno crescimento no número de turistas que chegaram ao Brasil no semestre, a entrada de divisas no País proporcionada por esses visitantes teve um crescimento significativo, de 17,5%, passando de US$ 1,868 bilhão na primeira metade de 2005 para US$ 2,195 entre janeiro e junho deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.