Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Estrangeiros negociam com Petrobras parceria no Rio

O diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, revelou ontem que negocia parcerias com grupos estrangeiros, principalmente da Ásia, no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Segundo ele, as conversas envolvem grupos chineses, coreanos, indianos e japoneses, além de americanos. ?Do Oriente, em geral, há grande interesse?, afirmou Costa ao Estado.

NICOLA PAMPLONA E IRANY TEREZA, Agencia Estado

13 de agosto de 2009 | 09h13

Uma delegação da China National Oil Company esteve na sede da Petrobras por ?mais de uma vez? para conhecer detalhes do projeto. De acordo com ele, o interesse maior é na segunda geração, mas a estatal mantém a decisão de que qualquer participação esteja condicionada também a uma parceria minoritária na primeira geração (refino).

Estimado inicialmente em US$ 8,4 bilhões, o projeto - que deve ter seu orçamento revisto - teve as obras iniciadas em março de 2008 pela estatal e, até agora, ainda não foi firmada parceria com nenhum grupo petroquímico nacional. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrasComperjparceria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.