Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Estrangeiros retiram US$ 2,2 bi em ações do País em 2018, pior resultado em 10 anos

Já a saída líquida de investimentos em portfólio em 2018 somou US$ 12,030 bilhões, o que representa o pior resultado desde 2016

Fabrício de Castro e Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2019 | 13h24

A saída líquida  – saldo entre o que entrou e o que saiu –  de US$ 2,217 bilhões do País em investimentos em ações em 2018, divulgada na manhã desta segunda-feira, 28, pelo Banco Central, representa o pior resultado desde 2008, quando deixaram o Brasil US$ 7,565 bilhões. Este também foi o primeiro resultado negativo desde aquele ano. Em 2017, o investimento em ações havia sido positivo em US$ 2,963 bilhões.

Os montantes levam em conta as ações negociadas nos mercados doméstico e externo. Se forem considerados apenas os investimentos em ações no mercado doméstico, houve saída líquida de US$ 4,265 bilhões em 2018 –o pior resultado também desde 2008, quando o saldo foi negativo em US$ 10,850 bilhões.

Já a saída líquida de investimentos em portfólio em 2018 somou US$ 12,030 bilhões, o que representa o pior resultado desde 2016, quando saíram do BrasilUS$ 15,354 bilhões. Em 2017, o investimento em portfólio havia sido positivo em US$ 226,1 milhões.

Os montantes de portfólio consideram os investimentos em ações no mercado doméstico, em fundos de investimentos e em títulos de renda fixa.

Mais conteúdo sobre:
bolsa de valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.