bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Estrangeiros têm maior participação da história na Bovespa

Os investimentos estrangeiros tiveram em maio a maior participação da história no volume financeiro total negociado na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), passando de representatividade de 35,58% em abril para 40,66%. O volume total de negociações, por sua vez, alcançou R$ 65,1 bilhões, com alta de 43,4% frente ao mês anterior (R$ 45,4 bilhões). Foram contabilizados no período 97.650 negócios, com giro médio diário de R$ 2,9 bilhões, ante 83.116 transações em abril - média diária de R$ 2,5 bilhões. As ações com maior giro financeiro no intervalo foram Petrobras PN, com R$ 7,45 bilhões; Vale R Doce PNA, com R$ 5,08 bilhões; Telemar PN, com R$ 3,11 bilhões; Usiminas PN, com R$ 2,69 bilhões; e Bradesco PN, com R$ 2,32 bilhões, segundo comunicado divulgado hoje pela Bolsa.Após os investimento estrangeiros, na segunda posição, ficaram os aplicadores institucionais, com 25,54% em maio, ante 26,84% no mês anterior. As pessoas físicas ocuparam o terceiro lugar, com 23,14%, ante 23,76% em abril. Na seqüência aparecem as instituições financeiras, com 9,19%, ante 12,17%; as empresas, com 1,41%, ante 1,50%; e o grupo outros, com 0,06%, ante 0,15%, em abril.NegociaçõesDe acordo com documento divulgado nesta segunda-feira pela Bovespa, o mercado à vista respondeu por 94,2% do volume financeiro total, seguido pelo de opções, com 2,9%, e pelo mercado a termo, com 2,8%. O After Market negociou R$ 214.117.062,53, com 25.962 negócios, ante R$ 109.022.969,99 e 14.592 operações registradas no período anterior.O valor de mercado das empresas com ações negociadas na Bovespa foi de R$ 1,30 trilhão em maio, frente a R$ 1,37 trilhão no mês anterior. As 76 empresas que integravam os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa da Bolsa ao final de maio representaram 48% do valor de mercado, sendo responsáveis por 56% do volume financeiro e 54% da quantidade de negócios no mercado à vista no período.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.