Estrangeiros voltam à Bolsa: R$ 2,1 bi em agosto

Pacote de infraestrutura atraiu capital externo e entrada no mês já é a maior desde janeiro

Fátima Laranjeira, de O Estado de S. Paulo,

22 de agosto de 2012 | 21h56

O fluxo de capital estrangeiro na Bovespa já atingiu R$ 2,164 bilhões em agosto, o maior volume mensal de ingressos desde janeiro. A condições macroeconômicas externas e internas mais positivas e a mudança de postura do governo brasileiro, com o anúncio das novas concessões na área de infraestrutura, são apontadas como os motivos da reversão do fluxo de capital externo na Bolsa, que neste ano só foi positivo nos meses de janeiro e de abril.

"Quando a (presidente) Dilma (Rousseff) anunciou o pacote de infraestrutura, houve uma mudança de paradigma no governo, a favor das privatizações, e o investidor voltou a ver o Brasil com bons olhos. Além disso, os indicadores econômicos apontam que as medidas para estimular a economia começam a surtir efeito", diz o chefe do departamento de análise da SLW Corretora, Pedro Galdi. Ele lembra ainda que a Bovespa, cujo principal índice acumula alta de 4,63% em 2012, está defasada em relação a outras bolsas no mundo. Ontem, a Bolsa subiu 0,79%.

Para o analista da Tendências Consultoria, Silvio Campos Neto, o maior responsável pela reversão foi a melhora do ambiente externo, que elevou a disposição do investidor estrangeiro ao risco. "O conjunto de ações para evitar o colapso na Europa, a continuidade do crescimento nos Estados Unidos e os dados mostrando que a China deve ter um pouso suave e não forçado motivaram os estrangeiros a voltarem para nossa bolsa", diz.

Na opinião de Campos Neto, também foi importante a mudança da visão do governo brasileiro com as privatizações. "O anúncio do pacote mostrou que o governo está com uma postura mais pró-investimentos e pró-iniciativa privada."

Futuro

Galdi, da SLW, diz que o maior volume de ingresso se deu no dia 15, quando houve o vencimento de contrato de Ibovespa Futuro. "O saldo nesse dia foi positivo em R$ 1,29 bilhão, e a maior aposta nos contratos de índice futuro foi de compra, mostrando que os estrangeiros estão acreditando na alta do Ibovespa", ressalta.

Na segunda-feira, dia 20, os investidores estrangeiros ingressaram com R$ 166,556 milhões na Bolsa. Naquele pregão, o Ibovespa fechou em alta de 0,34%, aos 59.283,09 pontos. O giro financeiro totalizou R$ 9,883 bilhões, dos quais R$ 3,97 bilhões foram do exercício de opções sobre ações.

O saldo positivo de agosto, de R$ 2,164 bilhões, é resultado de compras de R$ 44,588 bilhões e vendas de R$ 42,423 bilhões no período. No ano, a Bolsa acumula superávit de R$ 4,058 bilhões em recursos estrangeiros, o maior desde 10 de maio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.