Reprodução
Reprodução

coluna

Carolina Bartunek: ESG, o que eu tenho a ver com isso?

Estreia de Burger King na Bolsa pode levantar R$ 2,5 bi

Com os recursos a serem injetados na companhia, o Burger King Brasil planeja a aquisição de cerca de 50 restaurantes de um franqueado da marca

Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2017 | 01h48

A oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da rede de fast-food Burger King no Brasil poderá movimentar até R$ 2,5 bilhões, se considerado o teto da faixa indicativa de preço (R$14,50 a R$ 18) e interesse pelos dois lotes extras oferecidos.

O início das negociações das ações da companhia em Bolsa, com o código “KBR3”, deve ocorrer no dia 18 de dezembro. A listagem será no Novo Mercado, segmento de mais elevadas exigências de governança corporativa da B3. Com o IPO, o valor máximo que poderá ser repassado ao caixa da empresa chega em cerca de R$ 886 milhões.

Com os recursos a serem injetados na companhia, o Burger King Brasil planeja a aquisição de cerca de 50 restaurantes de um franqueado da marca, expansão orgânica com novos restaurantes e aceleração da abertura de quiosques de sobremesas, além da remodelagem de lojas existentes.

Durante conversas informais com investidores que antecederam a oferta, a demanda foi percebida, especialmente de quatro fundos, como noticiou a Coluna do Broadcast. O período de apresentação aos investidores, o roadshow, começa na segunda-feira, 27, e vai até 14 de dezembro, quando o preço será definido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.