Estreia robusta

Chegou ao Brasil este mês um importante ator do mercado de smartphones. A chinesa Huawei é a quarta maior vendedora da categoria no mundo, perdendo para Samsung, Apple e LG no primeiro trimestre de 2013.

HOMEM OBJETO - Camilo Rocha, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2013 | 02h10

Sua estreia no País é com o Ascend G510, um modelo de preço razoável e que oferece boas especificações pelo preço (mais aparelhos virão até o fim do ano).

Inicialmente, oferecido apenas na operadora Vivo, ele tem o preço sugerido de R$ 699 no plano pré-pago. Mas, conforme a assessoria informa, pode chegar a R$ 79 em algumas das opções.

Nada mal para um aparelho com uma tela de 4,5 polegadas (o iPhone 5 tem 4 polegadas) e uma boa qualidade de acabamento e material. Uma das coisas que me chamaram a atenção no manuseio inicial do aparelho foi a impressão de robustez e firmeza.

A contrapartida é que, com 150 gramas, ele é um dos modelos mais pesados da prateleira (o iPhone 5 tem 112 gramas). Mesmo com todo esse peso, o Ascend G510 não é desconfortável nem desajeitado na mão.

O processador de 1,2 GHz é uma boa especificação também para essa faixa de preço. O sistema operacional é o Android 4.1.

Ele vem com uma "camada" da Huawei chamada Emotion UI, que traz alguns recursos de personalização do telefone. Os dois mais interessantes são um widget que concentra informações e funções na tela principal e o reconhecimento de comandos de voz (compatível com português brasileiro).

Uma pena que o armazenamento interno não esteja à altura do telefone, com apenas 4 gigabytes. É possível expandir essa capacidade com um cartão microSD de até 32 gigabytes. Colocar este cartão é um pouco trabalhoso, já que exige retirar a tampa traseira do aparelho para chegar na sua entrada.

A parte de câmera é correta, com 5 megapixels para fotos e 720p para fazer vídeos.

A tela do Ascend G510 tem aspecto normal e certamente não ganhará elogios por sua resolução ou brilho. Resumindo: um celular discreto, mas que resolve as demandas básicas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.