Estudo do Ciesp propõe aperfeiçoar regime de metas

O Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) elaborou um estudo sobre a "Necessidade do Aperfeiçoamento do Regime de Metas de Inflação no Brasil". O trabalho, assinado pelo presidente da entidade, Cláudio Vaz, o diretor do Departamento de Economia, Boris Tabacof, e o economista chefe do Ciesp, Carlos Cavalcanti, assume que ainda não é hora de se suprimir o regime de metas, até por conta da história inflacionária do País. Mas sugere uma série de pontos para reflexão das autoridades.Segundo o Ciesp, é preciso se levar em conta uma medida do produto ou do emprego como parâmetro adicional para a orientação do uso das taxas de juros no controle da inflação, a exemplo do que faz o Fed. A entidade também propõe a fixação da meta em períodos bienais ou trienais, com o acompanhamento por período de 12 meses, distinto do ano calendário, e a discussão cuidadosa sobre a utilização do IPCA como parâmetro para fixação da meta.Na avaliação do Ciesp, também deve ser avaliada a criação de medidas compensatórias para os setores agrícola, industrial e de serviços que apresentarem estabilidade de preços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.