EUA afirmam que aço brasileiro é subsidiado em mais de 12%

O Departamento de Comércio dos Estados Unidos determinou que alguns tipos de laminados a frio importados de Brasil, França e Coréia são subsidiados. No caso brasileiro, o departamento encontrou os seguintes subsídios: Usiminas/Cosipa - 12,58%; CSN, 8,22%; e outras siderúrgicas, 11,9%. Na França, a média de subsídio encontrada foi de 1,32%, e na Coréia, o patamar mais alto foi de 7%.Segundo o relatório do Departamento de Comércio divulgado ontem à noite, a imposição de compensações tarifárias sobre as importações de laminados a frio dos três países depende da aprovação final tanto do próprio departamento quanto da Comissão Internacional de Comércio dos EUA, que deverá determinar se os subsídios prejudicam a indústria norte-americana. O resultado das investigações foi divulgado uma semana antes de o presidente George W. Bush, em outra ação protecionista, anunciar sua decisão sobre a imposição de salvaguardas para conter as importações de aço de diversos países, entre eles o Brasil, de forma a preservar da competição a combalida indústria local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.