Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

EUA afirmam que é prematuro declarar fim de Doha

As negociações sobre o livre-comércio mundial já correm há quase uma década sem um consenso entre os participantes

Agência Estado,

21 de abril de 2011 | 19h20

O representante dos EUA para o Comércio Exterior, Ron Kirk, disse que ainda são grandes as discordâncias entre o país e as nações emergentes, como a China, nas negociações de livre-comércio da Rodada de Doha, mas acrescentou que o governo norte-americano continua comprometido em encontrar uma solução para o impasse.

Em entrevista ao Wall Street Journal, Kirk disse que este é um momento de "sobriedade" em Genebra e que "ainda é prematuro dizer se a Rodada de Doha está morta ou não". Segundo ele, as questões que impedem o avanço das negociações "são difíceis e as diferenças são grandes, mas os EUA estão comprometidos a continuar na mesa de debate e a trabalhar se houver disposição de outros países para fazer o mesmo".

As negociações sobre o livre-comércio mundial já correm há quase uma década sem um consenso entre os participantes. A principal divisão ocorre entre os países que possuem economias altamente industrializadas e aqueles que possuem economias agrárias.

Kirk disse que será improvável um acordo sobre o assunto ser fechado neste ano, acrescentando que China, Brasil, Índia e África do Sul precisam oferecer mais espaço de mercado para países de rendas mais baixas.

A Organização Mundial do Comércio vai se reunir em 29 de abril para determinar se há uma maneira de prosseguir com a Rodada de Doha. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUADohacomércio exterior

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.